DEPOIMENTO DE ADOÇÃO!
03/03/2010 - Vitor Peixoto
Gostaria de deixar um depoimento sobre dois filhotes que adotamos com o Projeto Cel.



Tudo começou há dois anos atrás. Éramos recém casados e eu comecei a viajar muito pela empresa onde trabalhava. Minha esposa, que estava ficando muito sozinha, resolveu que deveríamos procurar um animal de estimação. Descobrimos então a Feira de Adoção do Projeto Cel no Pet Center da Marginal Tietê. Antes de irmos, deixei claro que não adotaria um cachorro, por julgar nosso apartamento pequeno para ele. Resolvemos então adotar um gato. Na verdade, uma gata, a Luna.



No começo, foi um pouco difícil porque não estávamos acostumados com gatos. Porém, o bichinho sempre acaba conseguindo conquistar os donos. A Luna é uma gata bastante boazinha, principalmente com minha esposa. Tirando o fato de gostar de roubar comida, no mais é como se não houvesse um bicho em casa. Ela é bastante tranqüila. Entretanto, a Luna estava passando muito tempo sozinha porque eu e minha esposa trabalhamos. Um ano depois de adotá-la, resolvemos que ela precisava de companhia e novamente fomos até a feira de adoção do Projeto Cel. Desta vez, eu não dei nem chance de escolha: quando vi o Fredy, quis ficar com ele. Ainda assim, voltamos para casa, conversamos e voltamos a feira de adoção para buscá-lo. Ele era muito pequeno (45 dias), tinha acabado de ser castrado e estava com verme e conjuntivite. Entendemos que o pessoal do Projeto Cel faz tudo o que pode, os recursos são escassos e cuidar de 500 animais não deve ser nada fácil. Portanto, quero deixar claro a você que pensa em adotar um animal que isto pode acontecer. O engraçado é que cuidar de um bichinho tão pequeno estreita ainda mais o laço entre o dono e o filhote.



Enfim, foram 30 dias entre veterinário, remédios e consultas. E quer saber, faríamos tudo de novo. O prazer que esses animais proporcionam é grande demais para nos preocuparmos com isso. Voltando a chegada do Fredy, foram 4 dias de problemas entre a Luna e ele. Creio que era um pouco de ciúme talvez. Eu e minha esposa sabíamos que mais cedo ou mais tarde eles se dariam bem. Foi aí que o inesperado aconteceu: a Luna adotou o Fredy como se fosse mãe dele. Até leite durante um período ela deu. Sem dúvida nenhuma foi uma coisa bastante emocionante ver estes dois juntos.



Hoje, ambos estão bastante saudáveis e, pelas fotos, dá para perceber que não é porque são vira latas que são feios. Aliás, pelo contrário: o Fredy é um dos gatos mais lindos que eu já vi. Ele tem mais ou menos 80cm de comprimento e pesa quase 6Kg. Fizemos algumas pesquisas e acreditamos que ele tenha cruza com uma raça chamada Rag Doll (gatos gigantes). Até foto já vieram bater dele para o Projeto Cão Cidadão. Qualquer animal é uma terapia. Você tem problemas no seu lar ou uma doença séria para cuidar? Adote um bicho. Sem dúvida nenhuma ele vai te ajudar. E abaixo o preconceito com gatos. Eles são tão dóceis e mansos quanto cachorros. Basta cuidar direito que não há problema nenhum.



Estamos bastante felizes com nossos animais e só não adotamos mais porque não temos espaço hoje. Meu agradecimento ao Projeto Cel, vocês são pessoas iluminadas e especiais.
« voltar